terça-feira, 27 de outubro de 2009

O que é o sucesso pra você?


O que é o sucesso pra você?

Ultimamente tenho me feito essa pergunta várias e várias vezes por dia. Tenho tentado refletir perguntando pra mim mesmo quais condições eu considero compositoras do estado de sucesso.
Tomando como base a visão social, cheguei rapidamente a conclusão de que o sucesso é uma situação definida por cada um de nós de forma diferenciada. E assim, acaba por ter conotações diferentes em contextos diferentes. E mais, é um conceito mutável. No entanto, sucesso quase sempre é sinônimo de felicidade ou até quem sabe, estado de conforto.

Não estão entendendo?
Pois bem...

Imagine a seguinte e comum situação.
Somos criados em mundo capitalista onde a imagem de sucesso, em geral o esteriótipo comum, pode ser muitas vezes personificado em um homem que estudou muito, passou nos vestibulares das melhores universidades, cursou os melhores cursos, arranjou o melhor emprego, se deu bem frente a seus concorrentes, conseguiu a mulher mais bonita, comprou o melhor carro e ganhou em todo esse período rios de dinheiro.

Para muitas pessoas está é uma visão de felicidade. Mas e se questionarmos as pessoas que de fato chegaram neste estado de vida?

É sempre um veredíto dizer que um pessoa que tem essas características é uma pessoa feliz?

Muitas vezes a resposta é não. E para este tipo de indivíduo-exemplo o conceito de felicidade é outro. Muito diferente ou distante das máximas que remetem a situação financeira ou status quo social.

Conheci certa vez um cara, ainda na época de CEFET. Seu nome era Romeu e seu apelido era "Du Campu" (rsrsrs). Sempre gosto de contar dele para as pessoas.
Eu via muita sinceridade nos olhos dele quando ele dizia que seu sonho maior era se mudar para uma fazendinha, criar galinhas, cuidar da lavoura, ter uma mulher em casa e muitos filhos. Sua visão de felicidade e no caso, sucesso, era tão menos ambiciosa que a de qualquer pessoa que conheço. Ao terminar seus estudos no antigo CEFET ele fez exatamente o que queria. Se mudou pra tal fazenda e hoje se considera o cara mais feliz do mundo.

Voltando as perguntas...
Essa pessoa é uma pessoa que conquistou o sucesso na vida?

No meu ver, é sim!
Afinal ele conseguiu tudo o que queria, tudo que imaginava para si.
Precisamos aprender que a felicidade e o sucesso são coisas dependentes uma da outra.

O erro maior das pessoas fracassadas é que estas passam a vida tentando ser o que a opinião alheia lhes apresenta. É tão claro a necessidade que temos de sermos "felizes" para o outro. Ou aparentarmos situações de "sucesso" para os outros. Quando na verdade o que o ser humano sempre procura é a felicidade própria. Você já se perguntou o que é necessário para você se fazer feliz?
Pois bem, todos nós em geral já sabemos do que nós mesmos precisamos. Corra atrás do que é felicidade pra você, mantenha-se perto do que você realmente considera importante, e assim, fatalmente, você atingirá o que todos desejam: O Sucesso.

5 Comentários - :

Valter disse...

Acho interessante o conceito proposto pela mestre em Comunicação e Jornalista Leila Ferreira, de se levar a vida de forma "leve". É quase que um conceito acima de felicidade, sucesso, essas coisas. Parte do princípio que antes de tudo você tem que estar bem consigo mesmo. De nada adianta ficar se torturando em busca de uma felicidade que foi idealizada e que esteja completamente fora de alcance. Isso claro não quer dizer, largue o emprego e vire hippie hehe, mas seja honesto consigo mesmo sem se importar com os outros dizem, entra aí no caso desse Romeu. O Cardoso fez um post interessante que de certa forma consigo linkar com esse assunto que você propôs. A princípio pode parecer aqueles casos cliches de superação mas mostra que as coisas podem dar certo quando as pessoas apenas param e deixam que a consciência delas dite o caminho sem deixar se influenciar pelos que os outros pensam. http://www.contraditorium.com/2009/10/15/o-garoto-que-domou-o-vento/

Ainda consigo linkar umas frases do famoso discurso do Steve Jobs:

"Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas.

Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior.

E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário."

Luciano Freitas Junior disse...

Nowadays everybody has problems when answering questions like: "What am I doing with my life?", "What do I want to become?" and so forth. Using my perception it not that hard to realise we are raised in a world where people rather pretend they're happy and joyful of their lives instead of taking chances, risking on what really matters to them. Fortunate are those whose courage is real and strong letting them apart of all this social patterns.
I do believe we can at any time start working on our issues and finally tear down all the ghosts we used to have back in the day. It's really possible as Valter previously quoted up above speak up using your inner voice, hear yourself.
There's a perfect book to help you out on this tough journey written by Augusto Cury called Thjnk and Make it Happen. It's a program based on 12 principles which you'll be able to regain (or at least pay attention to) your life again, the quality of it.
I'm pretty sure if you are like Augusto Curry says "The author of your history" the success is coming straight to you. Good luck y'all.

Augusto Namitala disse...

Respondendo a pergunta do seu titulo, não tenho uma resposta definida, da mesma forma que muitas pessoas não tem.
Acho que sucesso, como você disse, é um estado de conforto, de paz, quando estamos bem com a nossa situação e não sentimos a necessidade de mudança.
O significado de sucesso, já esta muito "ofuscado" neste mundo alienado, onde as pessoas alienadas simplismente colocam na sua cabeça o significado de sucesso criado pelo capitalismo e se baseam nisso.
Pra muitas pessoas "sucesso" virou um dogma.

Adalberto Menezes disse...

A gente consegue discernir ainda mais isso, a medida que ficamos mais velhos.

Adalberto Menezes disse...

A gente consegue discernir ainda mais isso, a medida que ficamos mais velhos.

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!