domingo, 20 de dezembro de 2009

Eu, a cozinha e CENTRUM


Quantas horas você perde por dia com o ato de se alimentar?
2 horas, 3 horas..?
Qual sua disposição para cozinhar feijão? Afogar arroz? Cortar, temperar e cozinhar uma carne?

Qual a sensação de lavar a louça depois do almoço?

Pois bem, eu realmente nunca gostei muito do ambiente da cozinha. Desde sempre comento com as pessoas a falta que faz um mecanismo eficiente que substitua o ato de comer. Para solteiros que moram sozinhos então o ato de preparar os alimentos, na maioria dos casos, é considerado por muitos trabalhoso e chato. E claro, eu me enquadro nesse time.

Apesar de saber fazer um arroz, um bom macarrão e até fritar ovos. Eu, até hoje, não tenho a mínima ideia de como fazer carne, feijão, batatas, abóbora e tantas outras coisas básicas. Outro dia por exemplo, estava vendo um filme qual se passava num parque de diversões repleto de barracas de pipoca. O menino do filme comprava um saco de pipocas coloridas e comia feliz. Então pensei "Que vontade de comer pipoca doce! Deve ser fácil de fazer!"

E assim, lá fui eu pro fogão! Coloquei a panela, coloquei o óleo, achei aquele saco de milho de pipoca que estava guardado a séculos (Depois que comprei o micro ondas só rola pipoca de micro ondas aqui), coloquei o milho no fogo e misturei um pouco de açúcar. Voltei a TV! Alguns estouros depois fui a cozinha para chorar... Ao chegar lá o chão estava repleto de pipocas pretas que cobertas por uma gosma marrom lambrecavam tudo! A panela dava medo! O fogão dava medo! Resultado: 1 hora limpando toda a bagunça.
Com a tecnologia que temos hoje me pergunto: O que estão

fazendo os engenheiros de alimentos e os tecnólogos em processamento de alimentos?

Já se faz necessário há muito tempo algo como uma pílula que ao ser ingerida provenha além da sensação de satisfação, todas a vitaminas, minerais, proteínas, carboidratos e etc. Imagine você, que maravilha, nunca mais precisando comer! Você pedindo licença em uma reunião como que quem vai ao banheiro dizendo: "Com licença senhores só vou até ali almoçar!". Cinco minutos depois está de volta! E todos na reunião respondem: "Que ótimo que você tem essas pílulas Sr. Ciniro, estaríamos perdidos sem você aqui."

O ruim é que estas pílulas ainda não existem. Ou pelo menos pré-suponho que não. Há quatro meses percebi que estava tendo problemas recorrentes que não me ocorriam quando estava em períodos de férias em casa me alimentando bem. Sensações como cansaço, dores de cabeça leves, sono, memória debilitada e até raciocínio lento. Consultando um médico nutricionista e fazendo exames, fiquei sabendo que eu estava comendo mal. Resultado da correria aqui na cidade grande.

Bem, vocês não tem noção de quanta variedade é preciso comer todos os dias para se ter uma alimentação que os nutricionistas consideram como "saudável". É necessário dinheiro para manter uma alimentação de alto nível, é necessário paciência para comprar, preparar e comer esses alimentos. É desgastante se alimentar bem!

Assim, recomendaram-me outro caminho. Tomar um famoso complemento alimentar chamado CENTRUM [www.centrum.com]. É uma fórmula canadense que tem sido desenvolvida e aprimorada há mais de 15 anos. O objetivo do CENTRUM não é dar de mão beijada ao corpo tudo que ele precisa. Ele estimula o seu organismo a extrair o melhor dos alimentos que você já ingere e suprir o que falta de forma dinâmica. Assim ele contém diversos elementos importantes que compõe uma alimentação saudável. Como é dito no slogan do produto "De A a Zinco". Mas isso aqui é a propaganda do produto, não são minhas palavras. Certamente eles escrevem pensando em lucros. Os efeitos em mim eu falo a seguir.

Não é um produto muito barato. Para um tratamento de 3 meses (uma pílula por dia) o custo é de em média 130 reais. Você ingere uma pílula após o almoço. Há 90 dias tenho tomado o produto e confesso que percebi mudanças. Inicialmente alguns dos sintomas que citei sumiram. Além disso percebi também que tive uma melhora na memória, no raciocínio, na percepção e no reflexo. Estava a 60 dias sem praticar capoeira. Quando voltei imaginei que teria várias dores pelo corpo após os primeiros treinos, e depois de voltar a praticar as dores não foram tão grandes assim. Outra coisa que percebi é um leve aumento da disposição. Em geral, acordava cansado. Sensação de necessidade de mais sono. Isso passou logo na primeira semana e achei dentre todos este, o melhor benefício. Mas não posso dizer ao certo se isso tudo são apenas impressões ou efeitos de fato. Os fatores que mudam nossa percepção do corpo são inúmeros.



Apesar dos efeitos benéficos, percebi também vários efeitos não tão bons. Nos primeiros 15 dias tive muita insônia. Eu que em geral tinha muita facilidade pra dormir passei a ter dificuldades. Esse problema passou com o tempo. Também fiquei mais suscetível a irritabilidade. Acho que o produto funciona como um estimulante e assim, acabei percebendo que pequenas coisas passaram a me deixar furioso, principalmente após o almoço, quando tomo o produto. Outro ponto a destacar é o que ocorreu quando interrompi o tratamento para fins de teste. Após dois dias sem tomar o produto e me alimentando bem senti que estava meio sonolento e irritado.

Concluindo, ainda fico a procura da pílula que substitua a boa alimentação. Até lá existem outros caminhos auxiliares. O CENTRUM no caso é um deles. Como mostrei, para o meu organismo em específico, alguns benefícios muito interessantes foram notados junto a alguns efeitos colaterais. Para mim, colocando numa balança, considero que vale muito a pena o investimento, existem muito mais vantagens! No entanto, não vá fazer nada sem consultar um médico antes.

Enquanto isso, não faça como eu, preocupe-se mais em aprender a cozinhar uma boa lasanha e não ter preguiça de lavar a travessa no final.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Google Earth vai monitorar viagem do papai noel online!

Assim como ocorreu em 2007 e 2008, Google e a NORAD (North American Aerospace Defense Command) irão se unir novamente neste Natal para monitorar a viagem do Papai Noel pelo mundo todo.

Os satélites da NORAD estarão ligados em potência máxima para relevar a posição do bom velhinho em tempo real. Para acompanhar, basta possuir o Google Earth instalado no computador e aguardar pela disponibilização do Santa Tracker no próximo dia 24.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Vídeo promocional do Chrome OS muito criativo

Quando não surpreende pelos produtos, surpreende pela criatividade.
Vale muito a pena conferir a nova campanha de marketing do Chrome OS nesse
vídeo promocional a seguir:

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Sô Aclêticano!


Lembro-me bem de quando pequeno estar na porta do extinto "boteco do Ti Arildo" junto com meu avô. Um bêbado qualquer vem até mim, olha pra baixo e pergunta:

"Menino, cê é atleticano ou cruzeirense?"

Eu estava usando uma camisetinha azul feia. Não sabia nem o que aquilo significava, provavelmente estava com essa camisa das estrelinhas por que meu pai comprou e achou que eu deveria usar. Mas lembro bem de achar tão bonito a primeira opção que o bêbado havia me dado. E depois de pensar um pouco, no auge dos meus 4 ou 5 anos respondi com propriedade:

"Sô Acleticanô!"

Como já disse, não sabia o que significava isso, mas foi o começo.

Eu realmente nunca acompanhei futebol demais, nunca fui desse fanáticos, desses que choram quando o time do coração perde. Quando criança eu gostava de ser de algum time diferente. Então época lembro-me de cismar com o Vasco, depois com a Portuguesa, depois com o Peñarol.. rsrsrs.. enfim..
O que ocorre é que nesse vira e mexe eu estava sempre torcendo pelo "Aclético". Eu viajava muito naquela coisa do Galo, do animal Galo. E o time.. eu imaginava um tanto de galos jogando futebol, e os galos chutando bola, via as charges nos jornais do galo vestido com a camisa do "Aclético" e achava aquilo tudo muito interessante e instigante para a imaginação de um menino.

Então, depois de uns 11 anos, ainda sem time resolvi que se me perguntassem por qual time eu torcia iria responder o time que tinha um Galo: "Sô do Aclêtico!"

Em Medeiros, minha cidade natal, infelizmente temos 95% da população amaldiçoada. Minha família, meus amigos de lá, meus conhecidos são quase todos cruzeirenses. Gostam da camisa azul de estrelinhas com detalhes de estilista francês e altamente baseada nos padrões da moda. Por isso, em geral, as pessoas sempre achavam interessante um não-cruzeirense em Medeiros. Isso, de fato, até hoje acham.

Bom, acompanhei futebol em meados de 1999 e 2000 junto ao Flamenguista Telefone, porteiro da pensão onde eu morava em Araxá. Junto ao dono da pensão, cruzeirense muito enjuado Sô Edinho e também junto com os amigos daquela cidade, que em geral, não é tão mineira assim. Nunca vi tanto São Paulino, Palmeirense, Santista e Corintiano. A cidade deve ser paulista.
Depois dessa época o Galo começou a decair muito. E aquela fase de não torcedor começou a voltar. Cheguei a esquecer que futebol existia. E assim levei a vida até ver o Galo líder do Brasileirão por tantas rodadas seguidas nesse ano de 2009.

Assim, me senti no direito de falar, xingar e voltar a torcer. As pessoas como sempre estranharam. Mas não foi problema, alguns dias depois eu já era "Aclêticano" denovo. Tinha esquecido como futebol faz a gente sofrer e claro, sofri demais o ano todo.
Não esperei muita coisa durante 2009, no entanto, me exaltei em muitos momentos como todo bom torcedor. Cheguei a acompanhar jogo na Itatiaia kkkkkkk. O Galo deu seus pulos, fez um brilhante campeonato, mas não precisava entregar os pontos daquele jeito no final. Então eu, torcedor novamente, fico aqui com muitas expectativas para o ano de 2010, com o Luxemburgo e provável novo elenco.

Para nós que somos a torcida mais apaixonada do Brasil, a maior de Minas! Para nós que fazemos o Mineirão tremer. Para nós que somos "Aclêticanos" de coração. Um grande abraço alve e negro.

Galo Forte e Vingador!


terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A mais bela das orações



ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.