quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Sô Aclêticano!


Lembro-me bem de quando pequeno estar na porta do extinto "boteco do Ti Arildo" junto com meu avô. Um bêbado qualquer vem até mim, olha pra baixo e pergunta:

"Menino, cê é atleticano ou cruzeirense?"

Eu estava usando uma camisetinha azul feia. Não sabia nem o que aquilo significava, provavelmente estava com essa camisa das estrelinhas por que meu pai comprou e achou que eu deveria usar. Mas lembro bem de achar tão bonito a primeira opção que o bêbado havia me dado. E depois de pensar um pouco, no auge dos meus 4 ou 5 anos respondi com propriedade:

"Sô Acleticanô!"

Como já disse, não sabia o que significava isso, mas foi o começo.

Eu realmente nunca acompanhei futebol demais, nunca fui desse fanáticos, desses que choram quando o time do coração perde. Quando criança eu gostava de ser de algum time diferente. Então época lembro-me de cismar com o Vasco, depois com a Portuguesa, depois com o Peñarol.. rsrsrs.. enfim..
O que ocorre é que nesse vira e mexe eu estava sempre torcendo pelo "Aclético". Eu viajava muito naquela coisa do Galo, do animal Galo. E o time.. eu imaginava um tanto de galos jogando futebol, e os galos chutando bola, via as charges nos jornais do galo vestido com a camisa do "Aclético" e achava aquilo tudo muito interessante e instigante para a imaginação de um menino.

Então, depois de uns 11 anos, ainda sem time resolvi que se me perguntassem por qual time eu torcia iria responder o time que tinha um Galo: "Sô do Aclêtico!"

Em Medeiros, minha cidade natal, infelizmente temos 95% da população amaldiçoada. Minha família, meus amigos de lá, meus conhecidos são quase todos cruzeirenses. Gostam da camisa azul de estrelinhas com detalhes de estilista francês e altamente baseada nos padrões da moda. Por isso, em geral, as pessoas sempre achavam interessante um não-cruzeirense em Medeiros. Isso, de fato, até hoje acham.

Bom, acompanhei futebol em meados de 1999 e 2000 junto ao Flamenguista Telefone, porteiro da pensão onde eu morava em Araxá. Junto ao dono da pensão, cruzeirense muito enjuado Sô Edinho e também junto com os amigos daquela cidade, que em geral, não é tão mineira assim. Nunca vi tanto São Paulino, Palmeirense, Santista e Corintiano. A cidade deve ser paulista.
Depois dessa época o Galo começou a decair muito. E aquela fase de não torcedor começou a voltar. Cheguei a esquecer que futebol existia. E assim levei a vida até ver o Galo líder do Brasileirão por tantas rodadas seguidas nesse ano de 2009.

Assim, me senti no direito de falar, xingar e voltar a torcer. As pessoas como sempre estranharam. Mas não foi problema, alguns dias depois eu já era "Aclêticano" denovo. Tinha esquecido como futebol faz a gente sofrer e claro, sofri demais o ano todo.
Não esperei muita coisa durante 2009, no entanto, me exaltei em muitos momentos como todo bom torcedor. Cheguei a acompanhar jogo na Itatiaia kkkkkkk. O Galo deu seus pulos, fez um brilhante campeonato, mas não precisava entregar os pontos daquele jeito no final. Então eu, torcedor novamente, fico aqui com muitas expectativas para o ano de 2010, com o Luxemburgo e provável novo elenco.

Para nós que somos a torcida mais apaixonada do Brasil, a maior de Minas! Para nós que fazemos o Mineirão tremer. Para nós que somos "Aclêticanos" de coração. Um grande abraço alve e negro.

Galo Forte e Vingador!


0 Comentários - :

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!