terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Uma ponte para a morte

Medeiros é interligada a cidade de Bambuí por uma pequena rodovia que tem extensão de aproximadamente 35 km. É uma rodovia de asfalto bem conservado e, em geral, pouco movimentada. Foi construída no primeiro mandato do atual prefeito da cidade de Medeiros Binho e representou um grandioso, senão a maior e mais importante obra da cidade em toda a sua existência.

Apesar de toda a importância desta estrada e qualidade do projeto existem sérias arestas. Arestas estas que deixam as pessoas simplesmente indignadas pela estagnação dos governantes frente ao problema e pior, arestas fatais que tiram vidas.

Nesta semana de carnaval, mais uma pessoa morreu na estreita e perigosa ponte do Ribeirão Ajudas que está situada no meio da rodovia. Esta ponte que, ao meu ver, é um projeto incompleto para substituir uma outra ponte mais antiga é simplesmente um ponto de altíssimo risco para os motoristas. Possuindo no máximo 4 metros de largura, sem proteção lateral e coberta por um imenso bambuzal que prejudica a visão de quem a atravessa, já foi cenário de vários acidentes nos quais várias pessoas morreram.

A ponte é especialmente perigosa a noite quando se torna praticamente impossível visualiza-la de longe. Para motoristas que desconhecem o caminho é uma ameaça de vida. É altamente necessário que as autoridades competentes iniciem um projeto de avaliação do trecho e melhora deste ponto na rodovia. Representantes das cidades de Medeiros e/ou Bambuí deveriam o quanto antes, por seu poder político, entrar em contato com o Governo Estadual que faz a manutenção do trecho. Outro orgão que deveria abrir o olho para o projeto do trecho é a Indústrial de Alcóol Total que foi recentemente implantada na região e utiliza largamente o acesso para transporte de insumos e produtos com imensos caminhões.

Gostaria de dar meus parabéns aos manifestantes que na manhã do dia 22 deste mês estiveram presentes no local do recente acidente portando faixas e interditando os veículos. Está é mais uma forma de chamar a atenção para a situação que é crítica.

Manifestação na perigosa ponte do Ribeirão Ajudas na Rodovia Medeiros-Bambuí
Fonte: Site da Rádio Sucesso Bambuí 103.3 (http://www.sucessobambui103fm.com.br/)

A administração de Medeiros que está em vias de executar outra grande obra de interligação: Asfaltamento do trecho Medeiros-Pratinha deveria se preocupar especialmente com esta situação visto que o novo asfalto representa, nada mais nada menos, que a interligação do sul de minas com o triângulo e norte através do centro-oeste. A BR-262 no trecho que compete a Araxá/Ibiá provavelmente terá uma parcela do fluxo de veículos direcionado para esta nova obra. Um grande avanço físico-estrutural que traz enormes consequências sociais. Esperamos que o projeto da obra seja dividido com a população, que os impactos sociais e urbanos estejam sendo medidos e que obras essenciais/básicas conjuntas de infra-estrutura como construção de uma rodoviária, rodovia passando por fora da cidade, melhora no quartel e aumento do policiamento urbano sejam pontos que não se tornem apenas esquecidas arestas de projeto como é na rodovia Bambuí-Medeiros hoje, a temida, imprevisível e fatal ponte do Ribeirão Ajudas.

3 Comentários - :

Valter disse...

Estive nesse fim de semana em Bambuí e não se falava em outra coisa. Já passei por essa rodovia, inclusive uma tia minha já morou numa fazenda pouco depois dessa ponte e é ridícula essa situação. Provavelmente a outra metade da ponte foi parar no bolso de algum político na época da sua construção. Apesar do DER alegar que tentou fazer duas licitações e não houveram interessados em executar a obra, devido a sua vital importância para a segurança dos que trafegam na rodovia a mesma deveria ter sido exectada de qualquer forma! Tomara que uma atitude seja tomada o mais rápido possível.

Fugindo um pouco do assunto, mas espero que agora com uma grande indústria no município de Bambuí os habitantes da cidade abram os olhos e comecem a cobrar diversas melhorias pra cidade. Além da produção de álcool e açucar essa usina vai gerar por volta de 30 MW de energia, ou seja, os cofres da cidade vão encher de dinheiro. As ruas da cidade são simplesmente uma vergonha, tem lugares que você acha que passou um furacão. Acordem e cobrem melhoria na infraestrutura da cidade! A mesma já tem uma excelente escola e agora está muito acima de outras cidades do mesmo porte, mas não basta só estar, tem que parecer.

Ciniro Nametala disse...

Adorei o comentário Valter! Assino embaixo!

Patrícia Namitala disse...

Parabéns pela sua manifestação também, Ciniro. Essa situação é relamente inaceitável, me parece que em menos de 10 anos já totalizam 9 mortes!! Sabemos que é um número inadmissível! Que os governates reajam!

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!