terça-feira, 27 de abril de 2010

13 coisas que eu não precisava guardar

Em armários esquecidos, gavetas remotas, em cima de guarda roupas, quartinhos da bagunça e tantos outros depósitos domésticos sempre existem aqueles objetos pessoais abandonados dos quais não conseguimos nos livrar. É muito comum que todo mundo tenha sempre guardado um objeto sem finalidade. Um objeto que você estima, gosta, mas no fim das contas, não sabe por qual motivo o guarda, o ainda têm.


Não diferente é comigo!

Possuo muitas tranqueiras que vem me acompanhando ao longo da vida. Coisas que em geral ganho ou compro em algum lugar por achar no momento legal. Ao chegar em casa, entediado com o objeto o lanço dentro de uma das gavetas do meu guarda roupas e lá fica. 

Já mudei de casa diversas vezes. Medeiros, Araxá, Bambuí, Medeiros, Bambuí, Belo Horizonte, Medeiros.. enfim... Estou sempre carregando as "joças" pra onde vou. E hoje, vou apresentar pra vocês algumas das quinquilharias mais escrotas quais não tenho motivo por ter. Apenas os tenho!

Bom, vamos a lista:

1 - Um amigo, certa vez, no auge de sua bizarra criatividade em seus já distantes 12 anos ajudou-me a produzir uma pequena cabeça esquelética em massa de papel marchê. A cabeça faz referência a um personagem idiota criado por ele qual possuía o nome de Jack. Jack nada mais era do que o único desenho que ele sabia executar com "exímia" perfeição. Logo, roubando a massinha que minha mãe havia aprendido fazer com a Ana Maria Braga confeccionamos o boneco. Acho legal possuir esse brinquedinho. Além de lembrar uma época distante foi feito em cima de uma pedra de verdade.


2 - Em 1998 estive junto com a família e amigos na cidade de Cabo Frio no RJ. Lá havia um parque perto da praia que visitei. Lembro de gastar quase 100 reais em um jogo estúpido que dava como prêmio maior um super nintendo (Ah! O super nintendo!). Esse urso ridículo da foto com um coração escrito "com carinho" foi a única coisa que ganhei. Carrego essa bosta sem pernas até hoje não sei o porquê! 

3 - No meio do ano de 2008 estive no primeiro Google Open Source Jam em Belo Horizonte. Na oportunidade tive o privilégio de visitar o escritório da empresa Google no Brasil além de dividir idéias com pessoas malucas que lá estiveram. Guardo, não sei por qual motivo, o crachá com meu nome escrito CORRETAMENTE que usei no dia do evento.

4 - Antes de video game, computador e outras coisas que hoje me fazem feliz eu tive no ano de 1994 o contato com uma máquina de escrever. Essa máquina do meu avô libanês era antiquíssima! Lembro que a mesma possuía um caixote pra carregar muito legal, era verde, possuía também fitas para recarga da tinta e o melhor: Esse pincel para limpeza aí da foto. Mais tarde, quando comprei uma guitarra achei que o pincel fosse ser útil para limpar o instrumento. Tomei posse do mesmo. Fica junto da minha guitarra até hoje. Deve ter esse pincel no mínimo uns 80 anos! E tem uso!

5 - Trabalhei na extinta software house bambuiense B&M Solutions. Lá aprendi a programar e também a perceber a existência dos infelizes princípios JEDI não recomendados de "esperteza" empresarial. No mais, guardo até hoje os cartões de visitas que de nada serviam na época. Não tínhamos clientes em Bambuí, no entanto, produzimos muitas soluções para problemas inexistentes! Os cartões são um exemplo bom disso!

6 - No ano de 2007 participei de um projeto de pesquisa junto a Universidade Federal de Itajubá. Eu saía da cidade de Bambuí no meio da madrugada em um caminhão baú lotado de queijo e ia até o "Vale do Silício Brasileiro" para trabalhar com computação. Antes disso eu nunca havia saído para ficar em um hotel com tudo pago e etc. Até hoje guardo o sabonetizinho do Hotel Centenário onde, com tudo pago, eu ficava na época.

7 - No final do ano de 2009 passei por muitas turbulências na vida. Estava saindo do campus Bambuí e vindo trabalhar na Reitoria do IFMG em Belo Horizonte. Antes disso precisei ficar morando em Ouro Preto por 45 dias. Neste período fiquei hospedado num albergue muito legal chamado "O pulo do lagarto". Acostumei-me tanto a carregar a chave do quarto onde ficava que quando me mudei trouxe a mesma comigo sem ver. Até hoje a guardo para um dia devolver ao cara do albergue.

8 - Há muitos anos atrás, enquanto brincava no quintal da casa de um amigo encontrei esse pequeno canivete. Lembro de achar o mesmo todo sujo de terra no meio da grama. Limpei ele e fiquei o resto do dia brincando de cortar o que dava pra ser cortado. Levei pra casa, lavei bem lavado, joguei na gaveta do guarda roupas e até hoje ele vem me acompanhando sem necessidade nenhuma.

9 - Quando morava em Araxá eu estudava eletrônica no CEFET-MG. Na biblioteca do lugar existia uma caixa com brinquedos infantis. Dentro dessa caixa podia se encontrar vários bastõezinhos para que a criança fizesse exercícios de encaixe de formas em orifícios (ok... isso não ficou bom). Um dia lá estudando resolvi roubar (pra quê!?) um destes bastões. Escrevi meu nome nele durante a aula, coloquei na mochila, da mochila pra gaveta, da gaveta para todo o sempre. Preciso jogar fora esse souvenier. Muito inútil, muito!


10 - Meu avô possuía um depósito onde guardava coisas muito antigas dele. Nesse depósito existiam alguns "Almanaques do amanhã". Um livro antigo que era produzido no Brasil. Um dia fuçando no meio desta coleção abandonada neste depósito encontrei um livreto chamado "Imitação de Cristo". Antigo, sinistro, gótico e com texto que trata de um assunto estranho, esse livro era altamente "lalável", afinal é um artigo legal. Peguei o mesmo pra mim e até hoje ele está aí comigo.



11 - Quando fiz o segundo grau "ter agenda" era sensação. Existia inclusive um tipo de costume de que as pessoas escrevessem recadinhos em sua agenda e tal. Elas levavam a mesma pra casa e depois a devolviam emperequetada de besteiras escritas. Ganhei na ocasião uma agenda biológica do meu saudoso, grande e querido amigo João César. Não sei como mas consegui transformar a mesma numa das coisas mais legais que tenho no que tange lembranças. Está repleta de recados, momentos, fotos, imagens e outras coisas. Essa agenda inclusive merece um post próprio. Um dia faço isso.

12 - Cartas de amor! Sim as tenho! São várias, de várias épocas, de várias mulheres diferentes (kkkk), de vários lugares! Algumas são de amor escondido, outras de amor declarado... e outras de ódio. Ultimamente não tenho recebido muitas mais.

13 - Vinil duplo do AC/DC! Provalmente o disco que mais ouvi depois da incrível, inigualável, inatingível coleção "Disquinho" de histórias infantis que muito curtia quando era muito pequeno. Esse vinil guarda todos os sucessos ao vivo da banda. Não tenho tocador de discos mas gosto de ter o encarte.

----------------------------------------------------------------------------------------

Possuo muito, muito mais coisas inúteis. Mas quis postar aqui só algumas pra vocês. Tenho certeza que todos vocês muitas coisas também tem. Gostaria de me livrar de algumas delas no entanto é difícil. Me pergunto as vezes por quanto tempo ainda terei tudo isso? Mesmo por que a cada dia que passa acumulo sempre um pouco mais.

É.. não sei.



5 Comentários - :

Gregório disse...

Ciniro Nametala, eleito o mais esquisito do ELT em 2001!

Você ganharia fácil essa eleição em qualquer ano que disputasse! Hahahaha

Gostei da ideia do post, tenho muita coisa interessante (ou não) guardada.

"O que você tem de legal na mochila hoje?"

Ciniro Nametala disse...

Gregório, muito obrigado pela disposição em ajudar. Guarde sua carta de amor para sua namorada huahsuahsua...

Quanto ao post sobre a mochila ia ser legal. Tenho sempre curiosidade por saber o que guardam as pessoas nas mochilas, nas carteiras e nas bolsas.

Gregório disse...

A referência à mochila foi uma citação de uma frase sua que era dita com frequência uma década atrás.

Todos os dias no ônibus, você falava: "O que você tem de legal na sua mochila hoje?"

Rafaela Leite disse...

Fala não..tenho tanta coisa guardada.. Como por exemplo guardo etiquetas de roupas kkk.
Acho interessante como as marcas inovaram no decorrer dos anos sua etiqueta. :)

Ciniro Nametala disse...

Tira foto de tudo e coloca no instagram Rafa. Essa coleção é interessante!

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!