sábado, 11 de setembro de 2010

A Síndrome do Peter Pan Universitário

Muito me estranha entrar em uma sala de reunião, olhar para o lado e ver que aquele fornecedor ou representante da empresa super bem conceituada no mercado é um adulto com cabelo grande, barba por fazer, tatuado, brinco na orelha e fala repleta de gírias. Sim, sou conservador nesse ponto.

A universidade/faculdade é um lugar muito legal, mágico, habitada por seres estranhos muitas vezes. Na faculdade você aprende coisas que eticamente não deveria, e alguns períodos mais tarde pode até passar a ensinar essas coisas aprendidas! A fauna e flora desses lugares é tão rica que em dados momentos algumas universidades só não são confundidas com "Hogwarts" pois não ministram aulas de herbologia, apesar de alguns cismarem em estudar o assunto.


É sempre a vontade de vencer, ou formar ou agradar que motiva a população a chegar nesse lugar, no entanto algumas pessoas simplesmente esquecem desses motivos que as mantém lá e incorporam no decorrer dos períodos o tal chamado "espírito universitário". Esse esteriótipo, destorcido e difundido pela mídia nas mais diversas novelas da Globo, revistas de ajuda ao ENEM e Almanaques Estudantis Abril faz povoar nossas mentes com clássicos modelos de pobre esforçado universitário, forrozeiro universitário, loucão usuário de drogas universitário, intelectual nerd universitário, aquele tiozão mais velho que já fez outra faculdade e só está lá por hobby universitário, cabeludos indies universitários, bitchs universitárias, arrozes doces de festas universitários, presidentes chatos de comissões diversas universitários, engraçadinhos de intervalo universitários e etc, etc.... "eticétera"!

É fácil detectar pessoas assim. O universitário tem a desculpa de ser desleixado pois é fase, ele está estudando muito e não deve ter outras preocupações. Nem com seu visual! É jovem, descolado, escuta música própria, todo cheio de personalidade, conhece pessoas e repúblicas, muitos são sujos e cabeludos. Mantém  uma alimentação formada por 50% de lipídios, 45% de metais pesados e 5% de toxinas essenciais. São bizarros e tribais. Enfim, uma regressão ao período Paleolítico!

Contudo, não vou enveredar demais nesse tema. Estou aqui só para dizer que tenho vários amigos que assim foram, eu fui um pouco assim também. Mas pergunto-lhes: Não te enojam as pessoas que já passaram dessa fase, arrumaram um emprego, ganharam seu dinheiro, às vezes arrumaram até filhos e continuam impregnados com o tal do "espírito universitário"?

Não cito os que continuam estudando.. cito aqueles caras que não cortam o cabelo, continuam a freqüentar as repúblicas, passam a vida a contar histórias do passado e se sentem bem ao dar conselhos aos calouros sobre a sua épica passagem pela faculdade e sua pseudo-sabedoria universitária.

Bom, eu tenho um nome pra tudo isso. É uma doença, que daqui alguns anos vai ser descoberta e tratada por psicólogos. Chamo-a de SÍNDROME DO PETER PAN UNIVERSITÁRIO.

Essa síndrome tende a atacar 15% dos estudantes de universidade/faculdade. A maioria nem percebe que infectada foi. Mas as pessoas ao redor claramente percebem quando um doente está ali. Como naquelas situações onde você tem uma caca no nariz e ninguém te avisa, ou está falando demais e ninguém te avisa, ou sei lá, vestiu as cuecas por cima das calças e ninguém te avisa, eu peço, por favor, sejamos todos solidários e apontemos sem piedade o dedo para a cara do infeliz infectado. Diga-lhe o quanto é ridículo continuar com 26, 27, 30 anos e ainda assim achar que é um "universitário". Não amigo. você não é!

Nem que volte para a universidade, a condição de universitário como manda o figurino exige idade inferior aos 24 anos. E se idade destas o indivíduo não tem, desculpe, com certeza ele é uma vítima da Síndrome do Peter Pan Universitário!

Não sei dizer se esta patologia tem cura, carece ainda de estudos científicos o tema. Contudo aviso que, se você aí se sentiu ofendido com alguns dos meus apontamentos durante o texto e já começa a perceber que a carapuça está servindo, amigo, não tenha dúvidas, o Peter Pan Universitário é sempre um baita de um chato!

PS: Se você foi universitário e não concorda com o texto acima, certamente você deve ser um elitista não relacionável filhinho(a) de papai que chegava e ia embora num carrão não vendo 99% dos eventos mundanos do dia a dia de uma universidade.

0 Comentários - :

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!