segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Mania de Catastrofismo

Você tomando banho com a porta aberta e a TV ligada na sala, som tão baixo, televisão quase muda. Situação normal e tranquila. Uma mosca corrói uma bolacha Maria sobre uma mesa imunda na cozinha. A mesa está suja, mas a casa está relativamente limpa. O calor é forte e enebriante, desses que gera dor de cabeça.

No ar o som da TV se mistura ao do ventilador de pobre ligado no nível 3, ZumbidosssssSSSzzZZzzzz.

Lá no fundo um latido de cachorro de rua, mas esse é bem lá no fundo. Mal se ouve o cachorro. A luz do sol entra por qualquer janela de vidro iluminando toda a casa, o piso, o teto, a cômoda bege do lado da cama bege que fica de frente para o guarda roupas tabaco, todos distantes da sapateira.

A torneira da pia quase fechada, pinga, pingo, pinga, pingo, pinga (pausa                                ) pingo, pinga, pingo...

Só falta o ar falar.

UM TELEFONE longe IRROMPE! Back In Black polifônico e luzes legais de visor.

O pingo da pia para, a luz balança com o susto, o cachorro cala a desgraça da boca, o ventilador e a tv parecem prestar atenção, a mosca voa da cara da Maria, AC/DC sem pudor entra lascivo pela porta do banheiro - cheio de eco - cheio de ecos - A água do chuveiro para, o som fica turvo, só o ralo por onde a água sai entende o que aconteceu e merece atenção dos olhos trêmulos.

Um pensamento guardado em uma caixa, louco pra saltar, mostra pra você que nesta etapa de sua vida é ele quem comanda suas ações. Este vínculo filho da puta, maldito e prepotente, toma as rédeas das suas idéias.

Seus olhos fixos no ralo, a água escorrendo pelo corpo, aquele sabonete barato, liso e cheiroso parado entre os dedos. O som da água batendo no piso úmido parece ter feito acordo com seus pensamentos, uma catástrofe está por vir.

20 minutos sem ar, angustiantes, de coração acelerado e apreensão.

Depois...

- Alô! Opa tudo bem?
- O que aconteceu!? Tem duas horas que estou tentando te retornar. Você liga, eu saio correndo do banho, pego o telefone molhado e quando vejo "ligação perdida". Liguei de volta 20 vezes e você não atende. Pensei mil coisas na minha cabeça. Onde você está?
- Ué, na porta da sua casa, olha eu aqui ó! :)

O pingo volta a cair, o cachorro volta a latir infernalmente, o ventilador sopra, a tv muda continua com a programação, a mosca mordisca novamente a bolacha e o chuveiro, esquecido ligado, verte água em desperdício.

O mundo não havia parado, tudo estava do mesmo jeito de sempre e sempre assim vai ficar.

Que bom.

2 Comentários - :

Gregório de Almeida Fonseca disse...

Falar de toque polifônico em 2012 é muito old school.

pauloestevaotm disse...

Nó cara isso acontece muito, não exatamente desse jeito, mas no geral essa mania me afeta muitas vezes. Muito bom seu texto Ciniro, como sempre mesclando elementos simples do nosso dia-a-dia com comicidade! Particularmente ri muito quando você citou a mosca roendo a bolacha Maria...

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!