segunda-feira, 7 de março de 2016

Joana foi a Colômbia

Ciniro Nametala - Escrito na noite de 7 de Março de 2016 em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Tal é o tamanho do bloco de notas que nada faz sentido se nele as linhas estiverem brancas. Por isso passo a cor do texto para preto de forma que ninguém tenha problemas para enxergar. Não tem opção na aba de configurações para isso, então criei uma macro, eu nem vejo acontecer.

Penso que no futuro os aplicativos para edição de texto não possuam capacidade de lidar com esse tipo de coisa. O foco da indústria de tecnologia é outro, só querem aumentar suas bases de dados, armazenar milhares de milhões de endereços, nomes completos e CPF´s. Interligam tudo sem motivo. Interligam primeiro, inventam os motivos depois.

Foi numa dessas interligações que conheci a Joana. Ela estava transformada em bits quando nos encontramos dentro de um cabo de fibra óptica. O cabo passava por baixo de um ponte perto de Brasília, aquela ponte que interliga Belo Horizonte ao resto do mundo. Não teve nada de especial. Eu
estava no nível oito nessa época e ela não me deu muita bola. Hoje estamos no mesmo nível e ela odeia que eu a lembre disso.

Outro dia, depois de muito discutir, resolvemos ir a lugares tradicionais. Fomos a Cartagena na Colômbia. Lugar desprezível, só história, pessoas interessantes e coisas pra fazer. Nada de wifi. Pra todo lado que se olha apenas se vê o tempo que já passou. Nem a comida era boa.

Ao fim do dia, depois de muito andar fui sozinho pra casa.


Obrigado por ler esse texto!
Grande abraço!

1 Comentários - :

Anônimo disse...

Engraçado, essa não é a primeira vez que leio esse post. Das outras vezes não entendia, mas hj foi diferente! Teve um significado mais profundo, filosófico! Ou talvez seja só viagem da minha cabeça kkkkkkk

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!