quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Comunicado sobre o rapto dos terráqueos

Ciniro Nametala - Escrito na madrugada de 28 de Setembro de 2016 em Medeiros, Minas Gerais.

Olá Marefey!

Arla me entregou hoje suas dúvidas! Como precisamos praticar línguas antigas de planetas recém incluídos na Corporação, resolvi escrever em caracteres alfanuméricos mesmo. Se precisar consultar, procure por alfabeto romano/português/latino... Espero que não se importe.

Seguem todas as respostas de que você precisa. Espero muito que para ler isso você não use o Faceminder. Tente ler como aprendemos com o Prof. Teusak, ler, LER MESMO. Tenho feito isso nos últimos tempos e sinto que de alguma forma acabo absorvendo melhor os conteúdos ou, na pior das hipóteses, acabo me divertindo gastando meu tempo de forma indevida visto que, nesse momento, eu deveria era estar debruçado sobre a minha dissertação kkkkkk enfim...

Espero que goste!


Zany é um planeta vinculado a Corporação Espacial. Não é um planeta tão frio como comentam por aí. Na verdade é um planeta com clima bastante favorável à vida. Tão favorável que foi pra lá que levaram a maioria dos seres humanos raptados de Laryn IV no final do oitavo ciclo.

Para você que não está familiarizado com a geografia galáctica, basta pouca explicação pra entender. O "tal" pra você "Planeta Terra" hoje é chamado de Laryn IV. Ganhou esse nome pois está entre as 18 rochas ultra exploradas também no final do oitavo ciclo pela Laryn Life, obviamente foi a quarta rocha a ser explorada. A Laryn Life possui um segmento muito grande, totalmente focado em exploração de recursos para a vida. É uma empresa que trabalha diretamente e nos interesses da Corporação Espacial. Após a revelação aos terráqueos de que já existe todo um sistema político, financeiro e social consolidado há vários ciclos no nosso evento-tempo (inclusive nesta galáxia que também é deles) foi muito engraçado (como era de se esperar). O negócio causou rebuliço demais. Ficaram ali vivendo seu costumeiro caos interno criando conjecturas diversas e agindo como moléculas instáveis, sem padrão. Acordos, conversas, notícias, opiniões, brigas em espaços ditos públicos e tudo mais. Como eles mesmo dizem numa das expressões deste idioma pelo qual lhe escrevo: "andando em círculos" kkkkkkkkkkkk. 

Terráqueos são realmente criaturas que demoram muito a atingir um estado de maturidade decente sobre qualquer coisa. POR MAIS BANAL E SIMPLES QUE ESSA COISA SEJA! Gosto de citar que, após chegarem em considerável estágio evolutivo, os mesmos passaram ainda por milênios e milênios até descobrirem que combustível, calor e oxigênio geram fogo! Depois disso então, levaram mais séculos para entender que vibrações geram música! E o melhor. Muito recentemente surpreenderam a todos os excêntricos da galáxia que os acompanham quando interligaram de forma muito rústica cabos de fibra e ondas de rádio para transmitir informação kkkkkkkkkkkkk... eu sinceramente acho graça e dou minhas risadas, mas confesso que chego até a acha-los bonitinhos de vez em quando. 

Lembro demais dos dias anteriores ao rapto. Houve uma conversa prévia muito séria entre o Chanceler Laruk e o Major Mynae sobre o que fazer com eles. Muita gente achava que deveriam ser apenas exterminados visto que não tinham nenhuma consciência do seu papel no universo. Um número muito maior deles do que você pode imaginar não consegue simplesmente raciocinar logicamente, sequer se perguntam onde estão, o que fazem ali e o que existe no entorno deles próprios. Como se não fosse o bastante, um ponto que pra eles foi muito desfavorável foi o fato de que eles não agregam absolutamente nada no contexto geral, pelo contrário, destroem. Minha DataBadet está me informando agora aqui inclusive que eles já começavam a lançar sucata além da sua própria atmosfera. No fim, depois de algumas discussões apoiadas pelas sugestões dos sistemas simuladores, prevaleceu como decisão uma ideia oriunda de uma análise de sentimentos feita a partir da base de dados cruzada da Agência Sensun. Essa base é fechada e por isso só tive acesso aos resultados mais sintéticos que são basicamente os seguintes: Todos os terráqueos deveriam ser raptados, reprogramados com técnicas de implante memorial (desses implantes para estruturas biológicas em cérebros baseados em água) e, após isso, serem re-inseridos num ambiente similar ao do Laryn IV. Resolveram escolher Zany pois sua formação lembra muito o "Planeta Terra" de 4 mil anos terráqueos antes do período definido para exploração da Laryn Life. Alguns defenderam também inserir de alguma forma um conhecimento novo em sua estrutura biológica para que sejam mais tolerantes uns com os outros e assim consigam sobreviver em mais estável harmonia. Aquela lei batida demais ensinada há vários eventos-tempo nas academias de transferência.

Voltando ao assunto, no dia do rapto propriamente dito foi mais engraçado ainda. Lá na hora, bases diversas estavam indexando acontecimentos a todo evento-tempo. Apesar da pouca procura de conexões e interesse dos usuários, essas faziam isso mesmo assim, afinal para esse tipo de empresa é tão simples guardar informações que o custo para incluir isso no índice histórico é quase zero. Lá em Laryn IV, no evento-espaço (neste caso no de interesse deles) muita, mas muita gente achou que iria ganhar dinheiro, principalmente os detentores dos primitivíssimos meios de comunicação. Se você não sabe o que é dinheiro pesquise agora aí na sua DataBadet. Em resumo, é algo similar ao nosso Styll de hoje. A diferença é que existem compensações físicas palpáveis além do bit quântico convencional. É como se pra eles fosse importante ver ou saber que o patrimônio (mesmo que virtual) realmente está em algum lugar. Uma ideia estranha pois isso não tem necessariamente haver com o que eles necessitam para se manter biologicamente íntegros (já que são feitos desse tipo de estrutura aquosa). Usavam esse "dinheiro" para comprar coisas das quais não precisavam necessariamente entende? Não vou me alongar sobre essa questão do que eles adquiriam pois, sinceramente, muitos destes "itens" nem eu mesmo sei que utilidade tem.

Voltando ao dia do rapto, como já disse, o rebuliço foi grande mas logicamente durou pouco. Eles não poderiam ficar por ali muito mais tempo de qualquer forma, afinal Laryn IV já não tinha mais expectativa sequer de 8 mil anos mais (na escala do evento-tempo deles). Se eu me lembro bem tentaram avisar os governantes principais de cada território (territórios são tipo espaços onde cada um desses grupos de terráqueos se dividiam para ter poder e controle sobre os próprios recursos - uma grande bobagem também pois no fim das contas todos trocavam entre si o que produziam usando o tal dinheiro, eles chamavam isso de fronteiras, se mataram por elas inclusive em diversos momentos).

Quando Burum (nosso buraco negro de referência para espaço-tempo) emitiu a primeira frequência convertendo massa engolida em radiação, essa foi a hora que o bicho pegou. Foi cogitado acessar a atmosfera por meio de "naves", "discos" e outras coisas que já estavam no imaginário deles. O Chanceler Laruk achou que isso iria, sei lá, produzir menos eventos que gerassem emissão de químicos naturais promotores de comportamentos agressivos e, por consequência, que levassem a algum tipo de ação coletiva não catalogada ou prevista pelos simuladores. No fim, apesar dos bons argumentos optou-se por usar fendas dimensionais. O protocolo foi então seguido com bastante sucesso. Lote a lote todos foram sugados por fendas do tipo Rex em seu modelo simples. Estas foram projetadas para interferir o mínimo possível na estrutura e composição corporal de cada indivíduo. Esse desafio foi complicado, pois todos sabemos que o entrelaçamento quântico ainda não é um fenômeno entendido por completo. No processo alguns se perderam. "Perder" aqui significa a exterminação do indivíduo mesmo. Esses tiveram, na sua linha de espaço-tempo, aquele "momento" de existência findado. A grande maioria, 99,03% foram aproveitados. Menção aqui também ao recém aprimorado método de previsão LarxTend que, mesmo com todas as interferências, deu evidências de que ao ser utilizado com a DataBased pode chegar muito próximo da previsão tolerável em eventos caóticos-uniformes. Fui informado de que antes da coisa ser consumada ele previa taxa de sucesso de 98,912%. Um resultado impressionante.


Zany está agora, nesse minuto, em processo de adaptação com seus novos moradores. Humanos sentem MUITAS, sério mesmo, MUITAS necessidades fisiológicas. Nesse mesmo sentido se reproduzem MUITO rápido. Talvez esse seja o próximo grande problema do comitê da Corporação Espacial que cuida disso: Ficar lá com esse novo zoomanológico. Prover estrutura para que sobrevivam de forma sustentável não é fácil, eles não aprendem como nós. Até a última vez que eu tive notícia iam tentar implementar em algumas cobaias o implante de senso de que o início das resoluções começa pela valorização da harmonia. Eles são as vezes muito carnais e por isso perdem o foco. Trazem isso lá das suas primeiras matrizes irracionais, os símios. Acham que a interação entre dois para reprodução (ou apenas por prazer) (seja lá qual combinação de sexos for) é em muitas vezes mais importante que todo o resto. Esse, um aspecto a mais, mas não único, às vezes se sobrevaloriza em suas personalidades, levam embora aprendizados importantes em suas curtas vivências desenhadas para inevitáveis e breves passagens pelo espaço-tempo. Já fomos assim muito lá trás também, hoje sabemos que exigir dos indivíduos algo que estes não tenham capacidade de prover é sadismo, gera prejuízos muito maiores para a formação social como um todo. Estou acompanhando de perto os estudos lá em Zany. Vou tentar um estágio assim que terminar a Academia de Transferência. Tenho muita curiosidade neste assunto, quero muito obter esse conhecimento, sistematizá-lo e inseri-lo como novo tópico na DataBased. Quem sabe fora do setor HAL12 existam ainda galáxias com planetas bem parecidos aos de Laryn IV. Seria um excelente embasamento para futuros aventureiros dessa temática, hoje pouco explorada.

Se tiver qualquer outra consideração sobre o tema peço que me avise. Já estou terminando de construir meu projeto para mandar a Corporação Espacial. E obviamente, estou aceitando ajuda! :)

Espero seu contato!

Grande Abraço
------------------------------------
Liet-Kynes
Planetólogo (Base Intergaláctica XyX - Implante adendo 2)
Sociólogo de civilizações ermas (Base da Corporação Espacial - Disco implante Dr. Hasimir Fenring)

PS: Posso ter me confundido um pouco quanto as unidades de tempo, espaço e evento. Historicamente são umas pra nós e historicamente são outras pra eles. Já me desculpo por eventuais erros.


Obrigado por ler esse texto!
Grande abraço!

4 Comentários - :

athila rocha disse...

Muito legal...enredo de um filme de ficção científica.

Anônimo disse...

Você já leu O Guia do Mochileiro das Galáxias?
Lendo esse texto me lembrei dele ;)

Ciniro Nametala disse...

Áthila.. Valeu!!

Anônimo, li sim. Há muitos anos atrás. Quando li gostei muito. Coloquei muitas referências nesse texto. Quando puder leia Duna do Frank Herbert. Tem várias dele também...

Anônimo disse...

Livro Duna baixado! Assim que tiver um tempo lerei! Agradeço pela sugestão. Parabéns pelo texto.

Postar um comentário

Por favor! Comente! Pode ser qualquer coisa!